segunda-feira, 25 de abril de 2011

O sacrificio de Jesus vai contra os ensinamentos cristãos?

Conhecemos bem a história de Jesus Cristo. Um homem enviado a terra para nos salvar dos pecados criados por deus.
Mas pode ter sido este ato de amor algo abominado pela religião cristã?


Jesus entregou sua vida para o bem da humanidade. Conhecia como seria sua morte e, mesmo com todo o poder necessário, não fez nada para evitar.

Ele se sacrificou por nós, entregou sua vida espontaneamente e até programou o acontecido. Podemos classificar este ato como equivalente a um suicídio.

suicídio - sui.cí.dio
sm (lat sui+cídio)
1. Ruína ou desgraça, procurada espontaneamente ou por falta de juízo.

Temos uma formação social certa de que a pratica suicida vai contra os ensinamentos cristãos. Um ato que condena nossas almas por não termos preservado a vida que, segundo o catolicismo, não nos pertence.

Grande é o exemplo que temos de Jesus para as pessoas. O cristianismo espelha-se em seus ensinamentos para construção de uma sociedade bem vista aos olhos de deus.

Mas vejamos como o ato suicida de Jesus é classificado pelos ensinamentos católicos:

"Devemos receber a vida com reconhecimento e preservá-la para honra dele e salvação de nossas almas." §2280

"Se for cometido com a intenção de servir de exemplo, principalmente para os jovens, o suicídio adquire ainda a gravidade de um escândalo. A cooperação voluntária ao suicídio é contrária à lei moral." §2282

Sendo assim, temos uma lista de mártires do cristianismo no inferno.

Pelas definições do Catecismo da Igreja Católica, entregarmos a vida, mesmo que para propósitos de salvação, sem permissão de deus, é um escândalo e contrário à lei moral. O maior exemplo de amor deixado por Jesus para seus seguidores, não é aceito pelas leis religiosas, mesmo que seja com a melhor das intenções.

Pelo visto, o único que pode tirar vidas por aqui é deus. Não seja estraga prazeres tentando salvar algo que ele está matando.

Fontes:
http://michaelis.uol.com.br
http://catecismo-az.tripod.com

6 comentários:

  1. Mais uma que não está na listinha de entrada do céu:

    Jovem mãe com câncer sacrifica a própria vida por filho em gestação
    http://www.lifesitenews.com/news/exclusive-young-mother-with-cancer-sacrifices-life-for-unborn-child

    ResponderExcluir
  2. Meu caro amigo...

    Gosto muito do seu blog, o conheci a pouco tempo...sou cristão, porém também tenho meus questionamentos com Deus e sou bastante racionalista.
    Gosto muito de assuntos voltados ao ateísmo, pois a partir deles eu ganho dos dois lados:

    1 - Se eu comprovar erros de lógica e falta de coerência nos argumentos anti-Deus, isso iria fortalecer a minha fé, e pela doutrina religiosa, isso é bom e traz recompensa.

    2 - Se eu ficar tentado a abandonar a minha fé e comprovadamente constatar que religião é furada, estaria eu me libertando de vários sacrifícios e provações que me absteriam o prazer, em nome de sacrifícios, e minha mente ficaria liberta e tranquila, para curtir a vida o máximo possível, sem medo, ou culpa de punição eterna.

    Concordo com alguns artigos seus, mas esse eu não concordei, do meu ponto de vista, se Jesus sabia que iria morrer e mesmo assim cumpriu esse propósito, não é correto equipararmos a suicídio, pois , mas sim que Ele entregou a sua vida para um bem maior, tem uma diferença entre uma coisa e outra, vejamos tais diferenças:

    Suicídio: ato de tirar a própria vida, normalmente acompanhado de um sentimento de desilusão e desgosto pela vida, tristeza, depressão.

    Sacrifício: ato de entregar-se, mesmo a preço de dor ou de perda, por um bem maior, como honra, amor, ou salvar outra pessoa, um bom exemplo, seria um pai que empurra o filho para que este não seja atropelado e morre em seu lugar.

    Nas próprias escrituras, estão escrito que:

    "Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida pelos seus amigos" (Jo 15, 13)

    Por isso eu não acho prudente compararmos tal ato a um suicídio...

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Queridos.
    Quando o assunto é religião, eu não me importo, alías, eu ja me libertei das amarras do catolicismo, mas quando o assunto é o senhor JESUS CRISTO ou o SEU amor por nós...

    Gostaria de lembra-los que quando JESUS CRSITO esteve entre nós, ele se via bombardeado incessantemente por esse tipo de pegadinha capciosa:
    o descanso do sabado,
    lavar ou não as mãos,
    apedrejar ou não a prostituta etc, etc.
    Boa parte delas aplicadas por hipócritas chamados de farizeus que se diziam os "espetalhões da época", por assim dizer. e esse post me lembrou muito esses farizeus devido ao seu nível de falsidade.

    Qual o pai que tendo o filho ameaçado por uma arma de um assaltante descontrolado, não se ofereceria para ter o risco de perder a sua vida no lugar do seu filho ?
    Eu digo: só o pai que não ama!

    JESUS te ama ...e foi só por isso que ele "se suicidou".
    Não é questão de suicídio, e sim de amor!
    Ou você não daria a sua vida por alguém que ama ?

    ...E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. (João 8:32)

    ResponderExcluir
  4. Desculpe-me mas não pude evitar comentar:

    Na primeira linha o editor deste blog cita parte de uma frase assim: "dos pecados criados por Deus"

    Está errado! Deus não criou os pecados, e sim Samael, que desencadiou de si sentimentos que levam-nos ao pecado!

    Obrigado pela compreensão de todos.
    RDPP

    ResponderExcluir
  5. Nos conteúdos bíblicos, são oferecidos aos "féis" salvação no cel.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Wordpress Themes | Bloggerized by Free Blogger Templates | Macys Printable Coupons