quinta-feira, 3 de março de 2011

10 mentiras e 10 verdades sobre o ateísmo

1) Ateus acreditam que a vida não tem sentido.

Pelo contrário: são os religiosos que se preocupam frequentemente com a falta de sentido na vida e imaginam que ela só pode ser redimida pela promessa da felicidade eterna além da vida. Ateus tendem a ser bastante seguros quanto ao valor da vida.


A vida é imbuída de sentido ao ser vivida de modo real e completo. Nossas relações com aqueles que amamos têm sentido agora; não precisam durar para sempre para tê-lo. Ateus tendem a achar que este medo da insignificância é... bem... insignificante.

2) Ateus são responsáveis pelos maiores crimes da história da humanidade.

Pessoas de fé geralmente alegam que os crimes de Hitler, Stalin, Mao e Pol Pot foram produtos inevitáveis da descrença. O problema com o fascismo e o comunismo, entretanto, não é que eles eram críticos demais da religião; o problema é que eles eram muito parecidos com religiões. Tais regimes eram dogmáticos ao extremo e geralmente originaram cultos a personalidades que são indistinguíveis da adoração religiosa. Auschwitz, o gulag e os campos de extermínio não são exemplos do que acontece quando humanos rejeitam os dogmas religiosos; são exemplos de dogmas políticos, raciais e nacionalistas andando à solta. Não houve nenhuma sociedade na história humana que tenha sofrido porque seu povo ficou racional demais.

3) Ateus são dogmáticos.

Judeus, cristãos e muçulmanos afirmam que suas escrituras eram tão prescientes das necessidades humanas que só poderiam ter sido registradas sob orientação de uma divindade onisciente. Um ateu é simplesmente uma pessoa que considerou esta afirmação, leu os livros e descobriu que ela é ridícula. Não é preciso ter fé ou ser dogmático para rejeitar crenças religiosas infundadas. Como disse o historiador Stephen Henry Roberts (1901-71): “Afirmo que ambos somos ateus. Apenas acredito num deus a menos que você. Quando você entender por que rejeita todos os outros deuses possíveis, entenderá por que rejeito o seu”.

4) Ateus acham que tudo no universo surgiu por acaso.

Ninguém sabe como ou por que o universo surgiu. Aliás, não está inteiramente claro se nós podemos falar coerentemente sobre o “começo” ou “criação” do universo, pois essas idéias invocam o conceito de tempo, e estamos falando sobre o surgimento do próprio espaço-tempo.

A noção de que os ateus acreditam que tudo tenha surgido por acaso é também usada como crítica à teoria da evolução darwiniana. Como Richard Dawkins explica em seu maravilhoso livro, “Deus, um delírio”, isto representa uma grande falta de entendimento da teoria evolutiva. Apesar de não sabermos precisamente como os processos químicos da Terra jovem originaram a biologia, sabemos que a diversidade e a complexidade que vemos no mundo vivo não é um produto do mero acaso. Evolução é a combinação de mutações aleatórias e da seleção natural. Darwin chegou ao termo “seleção natural” em analogia ao termo “seleção artificial” usadas por criadores de gado. Em ambos os casos, seleção demonstra um efeito altamente não-aleatório no desenvolvimento de quaisquer espécies.

5) Ateísmo não tem conexão com a ciência.

Apesar de ser possível ser um cientista e ainda acreditar em Deus – alguns cientistas parecem conseguir isto –, não há dúvida alguma de que um envolvimento com o pensamento científico tende a corroer, e não a sustentar, a fé. Tomando a população americana como exemplo: A maioria das pesquisas mostra que cerca de 90% do público geral acreditam em um Deus pessoal; entretanto, 93% dos membros da Academia Nacional de Ciências não acreditam. Isto sugere que há poucos modos de pensamento menos apropriados para a fé religiosa do que a ciência.

6) Ateus são arrogantes.

Quando os cientistas não sabem alguma coisa – como por que o universo veio a existir ou como a primeira molécula auto-replicante se formou –, eles admitem. Na ciência, fingir saber coisas que não se sabe é uma falha muito grave. Mas isso é o sangue vital da religião. Uma das ironias monumentais do discurso religioso pode ser encontrado com freqüência em como as pessoas de fé se vangloriam sobre sua humildade, enquanto alegam saber de fatos sobre cosmologia, química e biologia que nenhum cientista conhece. Quando consideram questões sobre a natureza do cosmos, ateus tendem a buscar suas opiniões na ciência. Isso não é arrogância. É honestidade intelectual.

7) Ateus são fechados para a experiência espiritual.

Nada impede um ateu de experimentar o amor, o êxtase, o arrebatamento e o temor; ateus podem valorizar estas experiências e buscá-las regularmente. O que os ateus não tendem a fazer são afirmações injustificadas (e injustificáveis) sobre a natureza da realidade com base em tais experiências. Não há dúvida de que alguns cristãos mudaram suas vidas para melhor ao ler a Bíblia e rezar para Jesus. O que isso prova? Que certas disciplinas de atenção e códigos de conduta podem ter um efeito profundo na mente humana. Tais experiências provam que Jesus é o único salvador da humanidade? Nem mesmo remotamente – porque hindus, budistas, muçulmanos e até mesmo ateus vivenciam experiências similares regularmente.


Não há, na verdade, um único cristão na Terra que possa estar certo de que Jesus sequer usava uma barba, muito menos de que ele nasceu de uma virgem ou ressuscitou dos mortos. Este não é o tipo de alegação que experiências espirituais possam provar.

8) Ateus acreditam que não há nada além da vida e do conhecimento humano.

Ateus são livres para admitir os limites do conhecimento humano de uma maneira que nem os religiosos podem. É óbvio que nós não entendemos completamente o universo; mas é ainda mais óbvio que nem a Bíblia e nem o Corão demonstram o melhor conhecimento dele. Nós não sabemos se há vida complexa em algum outro lugar do cosmos, mas pode haver. E, se há, tais seres podem ter desenvolvido um conhecimento das leis naturais que vastamente excede o nosso. Ateus podem livremente imaginar tais possibilidades. Eles também podem admitir que se extraterrestres brilhantes existirem, o conteúdo da Bíblia e do Corão lhes será menos impressionante do que são para os humanos ateus.

Do ponto de vista ateu, as religiões do mundo banalizam completamente a real beleza e imensidão do universo. Não é preciso aceitar nada com base em provas insuficientes para fazer tal observação.

9) Ateus ignoram o fato de que as religiões são extremamente benéficas para a sociedade.

Aqueles que enfatizam os bons efeitos da religião nunca parecem perceber que tais efeitos falham em demonstrar a verdade de qualquer doutrina religiosa. É por isso que temos termos como “wishful thinking” e “auto-enganação”. Há uma profunda diferença entre uma ilusão consoladora e a verdade.

De qualquer maneira, os bons efeitos da religião podem ser certamente questionados. Na maioria das vezes, parece que as religiões dão péssimos motivos para se agir bem, quando temos bons motivos atualmente disponíveis. Pergunte a si mesmo: o que é mais moral? Ajudar os pobres por se preocupar com seus sofrimentos, ou ajudá-los porque acha que o criador do universo quer que você o faça e o recompensará por fazê-lo ou o punirá por não fazê-lo?

10) Ateísmo não fornece nenhuma base para a moralidade.

Se uma pessoa ainda não entendeu que a crueldade é errada, não descobrirá isso lendo a Bíblia ou o Corão – já que esses livros transbordam de celebrações da crueldade, tanto humana quanto divina. Não tiramos nossa moralidade da religião. Decidimos o que é bom recorrendo a intuições morais que são (até certo ponto) embutidas em nós e refinadas por milhares de anos de reflexão sobre as causas e possibilidades da felicidade humana.

Nós fizemos um progresso moral considerável ao longo dos anos, e não fizemos esse progresso lendo a Bíblia ou o Corão mais atentamente. Ambos os livros aceitam a prática de escravidão – e ainda assim seres humanos civilizados agora reconhecem que escravidão é uma abominação. Tudo que há de bom nas escrituras – como a regra de ouro, por exemplo – pode ser apreciado por seu valor ético, sem a crença de que isso nos tenha sido transmitido pelo criador do universo.

Fonte:
http://www.samharris.org
Tradução:
http://alenonimo.com.br/

40 comentários:

  1. A ilustração é ótima, a evolução culmina em um poderoso e muscular he-man. Quando na verdade temos é um míope, careca, fraco, cheio de doenças e obeso homem moderno (mas com um iPad na mão).

    ResponderExcluir
  2. Muito bom cara, sou ateu e concordo com quase tudo q está neste post.
    Parabéns

    ResponderExcluir
  3. sou deísta,ja fui ateu e ja li muito sobre tal assunto...

    parabéns,seu post está ótimo.

    (quero só ver quando o primeiro fanático vir aqui U_U)

    ResponderExcluir
  4. Seria Vick, o homem que postou isso, um leitor de Kant, da sua Fundamentação da Metafísica dos Costumes? Boa cara, corretíssima a tua análise.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o post vlw

    http://sexoeporno.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Sou religioso/cristão e não concordo com o numero 10. Assim como qualque grupo o meu grupo tem pessoas que deturpam a "moral" para justificar seus atos. Mas a "nossa moral" ensina que todos somos irmãos e devemos amar o outro como a nós mesmos. E eu nunca vi os ateus projetarem uma moral como essa. Ate porque cada um se projeta em grupos de acordo com a moral que lhe convem. Mas quem decide qual devera ser a moral? Um exemplo: nos Estados Unidos exitem associações que lutam pelo direito de fazerem sexo concensual com crianças, pra vc isso é errado? para eles não é. qual a solução? cada grupo de seres humanos se reunirá em comunidades que aceitam a mesma moral ou sera imposto a quem residir naquele local aceitar? e as outras comunidades que não aceitam a moral do vizinho? deverá se calar e aceitar? e se for contra a moral da sua comunidade se calar? guerra? por isso e muito mais que eu entendo que a moral atéia é uma ilusão, para uns, e manipulação para outros.

    ResponderExcluir
  7. Sou Kardecista mas adorei o post.

    Parabéns, ponto de vista inexpugnável...

    ResponderExcluir
  8. parece que o religioso do texto enorme aí não entendeu o conceito de moral

    ResponderExcluir
  9. Acho didícil falar "dos Ateus" ou "ponto de vista Ateu". Só por ter em comum a não crença em divindades, esse grupo tão heterogêneo de pessoas não pode ser visto de forma generalizada. Não existem dogmas partilhados ou valores morais absolutos comuns a todos os ateus, justamente por não ter um livro ou sacerdote que dite como se deve pensar e viver. Aí é que está a beleza da coisa, na diversidade e no respeito.
    Concordo com alguns dos itens citados, mas assim como os textos escritos por religiosos, sempre procurando defender sua fé, é necessário olhar com cuidado para não ser tendencioso.
    De qualquer modo, parabéns pelo post bem fundamentado e redigido.

    ResponderExcluir
  10. Conheça você também o novo blog de humor que em apenas 2 meses teve mais de 320 mil acessos. Pérolas, comunidades engraçadas, críticas, cantadas e muito mais você encontra no http://peideimolhado.blogspot.com/
    Parcerias? Adicione clan.king@hotmail.com no MSN ou envie-nos um e-mail.

    -

    Quer seu link no "Links da semana" ? Sugira aqui:
    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=110678657&tid=5564719389178291106&start=1

    Um abraço do maior peidão de todos!

    ResponderExcluir
  11. é cehsarus...fail pra voce.

    bom o post, concordo com qusae tudo.

    ResponderExcluir
  12. Pois é... concordo com Dmitry. E acrescento, usar supostos contextos e conceitos religiosos para contestar a religião, ou comprovar a razão do ateu demonstra ou ignorância, ou pior, preconceito, ou ainda pior, os dois. Afinal são diversas religiões, e dogmas, crenças, rezas, deuses, do hábito aos búzios. Realmente é absurdo ter o que é falso como verdade, sobre ateísmo e sobre tudo. É preciso ter parâmetros, fundamentos - aqui eu discordo com Dmitry – e quase sempre (sempre?) respeitar para criticar. Por isso afirmo que PELO TEXTO, o autor é tão ignorante em relação as religiões - em geral - quanto o que ele acredita que os religiosos - em geral - pensam sobre o ateísmo, ou sobre o próprio autor, já que partes do texto são afirmações em primeira pessoa. Enfim, "é necessário olhar com cuidado para não ser tendencioso", ou ainda que o for, não seja desrespeitoso.

    “Para conhecer os homens é preciso vê-los atuar.” [Rousseau]

    PS. Só por garantia devo dizer que nada disso é uma agressão, ao menos não é uma tentativa de agressão, que fique claro, ou... "que haja luz".

    ResponderExcluir
  13. Eu compreendo, mas não concordo... acho que nós temos uma orientação melhor da vida quando sabemos que alguem olha por nós, em especial... e olha que eu nem tenho religião! Mas acredito em Deus :] Poré, cada um com sua crença e eu respeito muito isso!

    SEGUEAE: @mariicake

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sem querer desrespeitar, tu tens umas orientação melhor da vida pois acredita que tens um chao , caso caia, sempre vai estar la para lhe segurar , na minha opiniao, isso é totalmente psicologico.. Como uma criança que acredita sempre que os pais vao estar la para lhe auxiliar em tudo , mas quando crescem percebem que nao é bem essa a realidade.

      Excluir
  14. adolf hitler era cristão e foi responsável por 6 milhoes de mortes (judeus) fora o que realmente aconteceu na guerra , Charles Chaplin era ateu e revuluciono a arte das nossas telas de cinema , QUAL É A DIFERENCIA ENTRE UM E OUTRO ? pensem , nem sempre o que parece bom é ótimo .....

    ResponderExcluir
  15. Ateus não são arrogantes? Está brincado né?

    ResponderExcluir
  16. Resumo: Ateus não perdem seu tempo "achando" ou "Esperando". Ótimo post.

    ResponderExcluir
  17. Que maestria e perfeição, texto que me prendeu a leitura do começo ao fim parabéns, continue com estas boas matérias.

    ResponderExcluir
  18. vc é muito burro ou muito vigarista....é provavel que vc seja as duas coisas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Burro é voce que cresce com uma crença que escuta por outras pessoas desinformadas e nao vai atras da verdade por proprio merito... Vc deve ser mais um leigo que nao estuda sobre o assunto e quer ter razão em coisas improváveis ou sem nenhum fundamento e nexo... Parabens pelo seu grande fanatismo de vim no post de uma pessoa que provavelmente estuda sobre o assunto e chama-lo de burro e vigarista...

      Excluir
  19. Qualquer um que se diz cristão e por algum momento pensa em ter vantagem sobre outras pessoas ou machucar(matar) outros seres humanos, não pode ser visto como cristão. Quem é cristão segue dois mandamentos principais: amarás teu Deus sobre todas as coisas e amarás teu proximo(as outras pessoas do mundo) como a si mesmo. Quem mata, rouba, trai e outras coisas do tipo não ama a seu proximo, portanto não ama a Deus e não pode ser cristão.

    ResponderExcluir
  20. cara, esse foi uns dos melhores post q ja li na minha vida
    sou ateu e tbm axo q somos um poucos arrogantes
    a alguns anos atras eu acreditava em um deus,mas percebi q eh graças a religião q nos tivemos guerras,mortes,disputa de qual crença e a melhor,
    axar q uma pessoa de cor ou de jeito diferente não seja pura de alma ou sequer tenha,entre outras coisas

    mas tudo se resume com frase de Stephen Henry Roberts citada na nº 3

    ResponderExcluir
  21. Bom post!
    É um senso comum a muitos religiosos acharem que ateus não tem senso de moralidade, de acordo com o que para eles é moralidade! Acham que para ser uma pessoa com um bom convívio social deve-se temer algo que está além do nosso conhecimento.
    Erro comum!
    Cabe a nós continuarmos na luta para que o tão falado respeito realmente ultrapasse as barreiras religiosas!

    ResponderExcluir
  22. CRENTE:Sua abominaçao blasfemiador vai ser condenado ao inferno
    ATEU:aa
    CRENTE:Espera espera,eu exijo respeito

    ResponderExcluir
  23. Sou ateu, e esse foi um dos melhores textos que já li. Quanto ao comentário do camarada cehsarus, se você for pensar ateus tem muito mais moral, pois religiosos tiram suas leis por medo, de que se fizerem algo errado, vão para o inferno, ou serão punidos por Deus, e mesmo assim nao funciona, compare o número de religiosos na cadeia, e se religiao fosse justificativa para moralidade, nao existiriam padres pedófilos, nem mortes em nome de religião. Ateus não tem esse tipo de medo, e mesmo assim respeitam os outros.

    ResponderExcluir
  24. eu sigigo minha propria cabeça.. penso por mim mesmo, nao preciso de um regime religioso e nem pastor ou padre falando por mim

    C È TAO RUIM SER ATEU, INTAO PORQUE NASCEMOS ATEU??
    religiosos de merda, nem sabem oq falam

    ResponderExcluir
  25. Existem pessoas religiosas que cometem erros ruins assim como ateus que tbm tendem ao mal. Mas isso é falha humana. Julgar a religião pelos erros dos homens é falho, pois mal é o homem. A religião como muitas outras coisas tipo dinheiro e poder são desculpas que as pessoas usam para exercer o mal. Assim como existe crentes honestos e honrados tbm existem ateus de carater honrados e que agem de uma forma boa. A religião vem unir e edificar. Todas elas! As pessoas deveriam segui-las por amor e compreensão e nao por medo como ja citadp aqui. Mas são pessoas e por isso nada é como deveria ser, e não só na religião em todos os aspectos da vida.

    “Para conhecer os homens é preciso vê-los atuar.” [Rousseau]

    #ficadica pros fanaticos dos dois lados da linha. Que é tênue por sinal.

    #jeferreiraaa segue la

    ResponderExcluir
  26. Sempre tive fé em Deus e vou continuar.
    ===============================================
    Acessem: http://diversasinformacoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Olá!
    Sou cristão... o que não me impede de ter uma visão crítica sobre a religião, e, inclusive, estudo o discurso religioso.
    Concordo com algum de seus pontos, sobretudo com o 09, que traz a questão: "Pergunte a si mesmo: o que é mais moral? Ajudar os pobres por se preocupar com seus sofrimentos, ou ajudá-los porque acha que o criador do universo quer que você o faça e o recompensará por fazê-lo ou o punirá por não fazê-lo?"
    Entretanto, o fato de concordar com algumas de suas posição não me impede de refutar a ideia geral do seu post...
    Lembre-se que você tem o direito de crer ou não no que bem entender, mas não pode (ensinamento Bíblico e ético) sair por aí julgando a religião e seus praticantes, sobretudo porque, ao criticar a religião e a Bíblia você critica a Deus, o que, você gostando ou não, não é uma coisa legal, pois uma coisa é você não crer em Deus como o Todo Poderoso, Criador, etc., outra coisa é refutar a existência de Deus, haja vista Ele ser o Deus, o Pai de toda uma nação ideológica.
    Sendo assim, peço que reveja, com criticidade, seu ponto 10... completamente preconceituoso e incoerente com sua proposta, já que você não tem dados científicos para refutar a Bíblia e dizer que ela tem passagens que "transbordam de celebrações da crueldade, tanto humana quanto divina".
    Antes de escrever e disseminar ideias como estas, leia primeiro os evangelhos, depois você me diz que ela transmite crueldade e escravidão.
    E, lembre-se sempre, que a Bíblia, seja ou não do seu gosto, foi e é responsável por grande parte das significações de mundo de nossa sociedade... e o seu direito de crer no que quiser é assegurado por ela, chama-se livre-arbítrio, meu caro.
    Até.

    ResponderExcluir
  28. Bem, eu sou messiânica, e tenho amigos ateus, deístas, espíritas, e até do Santo Daime oO
    Respeito muito essa questão de escolha, não tenho nada contra, nada mesmo, compartilho de muitas ideias com meu cunhado, que é ateu, e é uma pessoa deveras inteligente. Não tenho o costume de tazar as pessoas de acordo com a religião que segue,pra mim, caráter vai além disso.
    Abraço

    ResponderExcluir
  29. "Quando você entender por que rejeita todos os outros deuses possíveis, entenderá por que rejeito o seu”.

    Essa foi a melhor!!!!

    ResponderExcluir
  30. cehsarus querido se dividissemos os povos por opnião como muitos querem pra que seus dogmas não sejam "contaminados por ideias" acabara que as mudanças de pensamento de cada individou sera reprimida pelo grupo, e os pobres que nascerem naquele meio não teriam direito de aprender nada alem das "verdades absolutas" que fossem ditas por seus pais, desculpa minha ignorancia mas creio eu que por esse caminho perde-se o tão aclamado livre arbitrio, ja que não escolheremos uma 'estrada' da qual nem sabemos a existencia.
    Peço perdão se parecer arrogancia, entretanto para mim o ateismo é simplesmente alcançado pelo exercicio da logica, e não importa o quanto for disseminada essas ideias so serão possiveis e validas para quem a razão e a ansia por respostas for maior que a fé e a credulidade cega.

    ResponderExcluir
  31. sou cristão, mas sou inteligente suficiente para perceber que vários pontos são certos ou quase certos, eu também concordo que fazer o bem não depende de uma religião, e que a moral não precisa de um dogma religioso, Deus é grande demais para caber numa religião, ou relatada em um livro religioso, uns chamam de gravidade, outros de Leis da Física outros de Universo, outros de Ala e outro De Jeova, independente disso, se de alguma forma nosso processo evolutivo percebeu que o altruísmo é benéfico, tal lei ( não como norma mas como regência assim como as leis da física ou da ciência) como certeza devemos pratica-la.

    ResponderExcluir
  32. sou cristão, mas sou inteligente suficiente para perceber que vários pontos são certos ou quase certos, eu também concordo que fazer o bem não depende de uma religião, e que a moral não precisa de um dogma religioso, Deus é grande demais para caber numa religião, ou relatada em um livro religioso, uns chamam de gravidade, outros de Leis da Física outros de Universo, outros de Ala e outro De Jeova, independente disso, se de alguma forma nosso processo evolutivo percebeu que o altruísmo é benéfico, tal lei ( não como norma mas como regência assim como as leis da física ou da ciência) como certeza devemos pratica-la.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Wordpress Themes | Bloggerized by Free Blogger Templates | Macys Printable Coupons